Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer

E se os teus filhos aprendessem a lidar com o dinheiro através da leitura?

Chegou a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens!

Os jovens de hoje não deveriam ser os adultos de amanhã que têm mais mês do que dinheiro e uma mentalidade de escassez porque nunca se dedicaram a desenvolver a sua literacia financeira.

Se as crianças mantiverem desde cedo uma mentalidade de abundância e aprenderem sobre o que é o dinheiro, como se usa, ganha, poupa, investe, doa e gasta, não terão de aprender a fazê-lo apenas quando se tornam em adultos.

Ao desenvolverem a sua literacia financeira, as crianças terão adquirido conhecimentos valiosos que as tornarão em adultos com uma relação positiva e saudável com o dinheiro, autossuficientes e capazes de tomar as suas decisões financeiras de um lugar de conhecimento e empoderamento!

Escritora e mãe, foi com isso em mente que criei a

Coleção de literacia financeira para crianças e jovens.

Imagina os seguintes cenários

A história da Mafalda

A Mafalda cresce a ouvir expressões limitadoras sobre o dinheiro. Não é que tudo seja mau, mas há sempre algum problema associado ao dinheiro. Como o dinheiro é o causador de todos os males no mundo; como é preciso trabalhar muito e no duro para ter dinheiro; como os pobres, coitados, vivem mal por não terem dinheiro; como os ricos, esses gananciosos, têm dinheiro e mesmo assim não são felizes.

Para piorar, a Mafalda cresce também a ver os pais, os avós e outros familiares a debaterem-se com questões financeiras, como a total ausência ou desorganização do orçamento familiar, o endividamento, perdas financeiras, perdas materiais, perdas emocionais.

A Mafalda é ainda posta de parte nas conversas sobre o tema do dinheiro, que é considerado conversa de adultos e não de crianças, e, por isso mesmo, não tem voto na matéria.

Chegada a adolescente e jovem adulta, a Mafalda não só não sabe lidar com o dinheiro como ainda está financeiramente dependente dos pais, o que condiciona as suas opções e liberdade.

A Mafalda passou a infância e adolescência a desenvolver uma relação muito pouco saudável com o dinheiro, perdendo oportunidades de aprendizagem preciosas pelo meio, assumindo, de forma inconsciente, como sua uma herança inevitável e uma identidade de incapacidade financeira. 

A história da Inês

A Inês cresce a ouvir expressões potenciadoras sobre o dinheiro. Não é que tudo seja bom, mas a maior parte do que ouve é positivo e cheio de possibilidades! Como o dinheiro é algo neutro que reflete os usos que cada um de nós lhe dá, tanto para o bem como para o mal.

Para melhorar, a Inês cresce também com acesso a diferentes exemplos, casos de insucesso e de sucesso, os quais lhe mostram os dois lados da moeda e que com educação e organização financeira tudo é possível.

A Inês é integrada nas conversas familiares sobre o dinheiro e tem voto na matéria. Os pais conversam abertamente com ela sobre o tema do dinheiro, tanto ao nível de ensinamentos (o que é, como se gere, etc.), como ao nível das finanças familiares (como está a situação financeira familiar, o que podem fazer em família para a levarem a bom porto, etc.).

Chegada a adolescente e jovem adulta, a Inês sabe o que é, como usar, como fazer e como gastar dinheiro, tomando as suas decisões financeiras de um lugar de conhecimento e empoderamento, o que lhe permitirá desfrutar da sua liberdade de opções.

A Inês passou a infância e adolescência a desenvolver uma relação bastante saudável com o dinheiro, aproveitando todas as oportunidades de aprendizagem preciosas pelo meio e assumindo, de forma inconsciente, uma identidade de capacidade financeira.

A história da Mafalda

A história da Inês

A Mafalda cresce a ouvir expressões limitadoras sobre o dinheiro. Não é que tudo seja mau, mas há sempre algum problema associado ao dinheiro. Como o dinheiro é o causador de todos os males no mundo; como é preciso trabalhar muito e no duro para ter dinheiro; como os pobres, coitados, vivem mal por não terem dinheiro; como os ricos, esses gananciosos, têm dinheiro e mesmo assim não são felizes.

A Inês cresce a ouvir expressões potenciadoras sobre o dinheiro. Não é que tudo seja bom, mas a maior parte do que ouve é positivo e cheio de possibilidades! Como o dinheiro é algo neutro que reflete os usos que cada um de nós lhe dá, tanto para o bem como para o mal.

Para piorar, a Mafalda cresce também a ver os pais, os avós e outros familiares a debaterem-se com questões financeiras, como a total ausência ou desorganização do orçamento familiar, o endividamento, perdas financeiras, perdas materiais, perdas emocionais.

Para melhorar, a Inês cresce também com acesso a diferentes exemplos, casos de insucesso e de sucesso, os quais lhe mostram os dois lados da moeda e que com educação e organização financeira tudo é possível.

A Mafalda é ainda posta de parte nas conversas sobre o tema do dinheiro, que é considerado conversa de adultos e não de crianças, e, por isso mesmo, não tem voto na matéria.

A Inês é integrada nas conversas familiares sobre o dinheiro e tem voto na matéria. Os pais conversam abertamente com ela sobre o tema do dinheiro, tanto ao nível de ensinamentos (o que é, como se gere, etc.), como ao nível das finanças familiares (como está a situação financeira familiar, o que podem fazer em família para a levarem a bom porto, etc.).

Chegada a adolescente e jovem adulta, a Mafalda não só não sabe lidar com o dinheiro como ainda está financeiramente dependente dos pais, o que condiciona as suas opções e liberdade.

Chegada a adolescente e jovem adulta, a Inês sabe o que é, como usar, como fazer e como gastar dinheiro, tomando as suas decisões financeiras de um lugar de conhecimento e empoderamento, o que lhe permitirá desfrutar da sua liberdade de opções.

A Mafalda passou a infância e adolescência a desenvolver uma relação muito pouco saudável com o dinheiro, perdendo oportunidades de aprendizagem preciosas pelo meio, assumindo, de forma inconsciente, como sua uma herança inevitável e uma identidade de incapacidade financeira. 

A Inês passou a infância e adolescência a desenvolver uma relação bastante saudável com o dinheiro, aproveitando todas as oportunidades de aprendizagem preciosas pelo meio e assumindo, de forma inconsciente, uma identidade de capacidade financeira.

Em qual destas duas crianças queres que o teu filho se reveja?

Recorda: tanto para um extremo como para o outro, está ao teu alcance fazer a diferença!

Já pensaste bem nas possibilidades ao dispor do teu filho se ele crescer com literacia financeira?!

O que é que tu terias feito de diferente em adulto se tivesses noção de como ganhar, gerir, poupar, investir, doar ou gastar dinheiro em criança?
  • O medo da falta de dinheiro, a angústia em saber se temos dinheiro suficiente para satisfazer as necessidades básicas da nossa família, leva-nos a viver o dia a dia em «piloto automático» numa autêntica «roda dos ratos».
  • Se parares para pensar, a verdade é que ao trabalharmos tanto para ganhar dinheiro para pagar as contas e ainda conseguir proporcionar àqueles que amamos um ou outro capricho (que, embora não sejam necessidades, também fazem parte),estamos também a reduzir o tempo que temos para dedicar à nossa família.
  • Não podemos terceirizar a criação dos nossos filhos! No entanto, é isso que acontece cada vez mais, não necessariamente pela nossa sina, mas por falta de conhecimento da nossa parte.
  • Tu talvez não tenhas tido acesso a educação financeira durante a infância e adolescência, mas agora o teu filho pode tê-la!

Coleção de literacia financeira para crianças e jovens

Play Video about Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer

A Coleção de literacia financeira para crianças e jovens é um conjunto de livros que alia a leitura à educação financeira.

Ao lê-la, as crianças e jovens vão adquirir conhecimentos valiosos e começar a desenvolver a sua literacia financeira e mentalidade de abundância, aprendendo a equilibrar a gratidão por aquilo que já têm com a ambição daquilo que desejam sem nunca esquecer o seu contributo para o mundo.

Tudo isto para que se tornem em adultos com uma relação positiva e saudável com o dinheiro, autossuficientes e capazes de tomar as suas decisões financeiras de um lugar de conhecimento e empoderamento.

Dinheiro como energia e matéria

Esta coleção é única pela sua visão do dinheiro, que combina as vertentes energética e material. A parte energética é o que as crianças e jovens deveriam manter sempre consigo, independentemente de todas as influências exteriores. A parte material são todas as ferramentas que os irão ajudar a pensar e gerir o seu dinheiro.

Leitura individual e partilhada

Idealmente para crianças a partir dos 6 anos, é para miúdos e graúdos, podendo ser lida desde bem mais cedo e até bem tarde! Este trabalho de aprendizagem e reflexão sobre dinheiro pode ser feito individualmente mas também em conjunto, entre pais e filhos, entre alunos e professores, para aprenderem uns com os outros e evoluírem de mãos dadas. 

Aprendizagem ao longo da vida

Esta coleção é um ponto de partida e não uma meta. Ao aprenderem e refletirem sobre como ter uma mentalidade de abundância, o que é o dinheiro, como gerir dinheiro, como ganhar dinheiro, como poupar dinheiro, como pagar dívidas, como investir dinheiro, como doar dinheiro e como gastar dinheiro, as crianças e jovens vão familiarizar-se com estes temas. Como resultado, vão estar mais capacitados para, depois, conduzir pesquisas e experiências mais profundas e de forma mais autónoma sobre eles.

Muito mais do que leitura

É composta por 10 livros e está disponível em formato papel ecológico, ebook ou áudio.

Além disso, inclui, de forma totalmente gratuita, atividades de leitura, de escrita e de artes para os mais novos e conselhos para os cuidadores e educadores.

Mãe, pai, quero a
Coleção de literacia financeira para crianças e jovens:

Diferentes formatos promovem diferentes experiências de leitura

Mais do que nunca, as crianças e os jovens valorizam outros formatos além do tradicional livro físico, pelo que a leitura deve dar resposta às novas necessidades dos leitores atuais ao acompanhar a evolução tecnológica e disponibilizar diferentes formatos de livro.

Livro em papel, ebook e áudio livro proporcionam experiências de leitura diferentes e podem ser adaptados à evolução específica de cada criança.

Como é que a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens me pode ajudar?

Ao ser uma ferramenta tão útil como o é o livro, alia a leitura à educação financeira, transmitindo mensagens valiosíssimas através de histórias criativas e transformadoras. É, pois, um inestimável apoio para os pais na transmissão deste tipo de conhecimentos mais técnicos.

Proporciona um enriquecedor tempo de qualidade em família, promovendo o debate intergeracional e a aprendizagem em conjunto. É verdade! Não é só o teu filho que vai estar a aprender. Tu também vais ser picado pelo bichinho da curiosidade e não vais conseguir parar de ler até à última página, imergindo-te em literacia financeira com o potencial de transformar verdadeiramente a tua (a vossa!) vida.

É a verdadeira conjugação família, leitura e literacia financeira!

Que transformação vai o meu filho viver ao ler a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens?

Vai aprender, da forma mais neutra, abrangente e descondicionada possível, sobre o que é o dinheiro, de onde vem o dinheiro, quais as utilizações do dinheiro na sociedade em que nos inserimos, como pensar sobre o dinheiro;

Vai encarar o dinheiro como algo simultaneamente material e energético e perceber que o dinheiro é algo neutro, nem bom nem mau, e que é potenciador, tanto do bom como do mau;

Vai desenvolver a sua mentalidade de abundância e adquirir ferramentas que lhe permitirão descondicionar as camadas limitadoras que quem o rodeia (família, escola, sociedade) inconscientemente lhe incute;

Vai desenvolver uma relação saudável, positiva e potenciadora com o dinheiro,criando o seu próprio ritual de abundância, registando e refletindo sobre os seus pensamentos e emoções sobre o dinheiro, criando as suas próprias afirmações positivas e potenciadoras sobre o dinheiro; 

Vai lidar com emoções como o egoísmo, a avareza, o esbanjamento, a escassez, a carência, o prazer, a felicidade ou a abundância e desenvolver a sua inteligência emocional para chegar aos desafios preparado e sabendo gerir as suas emoções perante os obstáculos e facilidades;

Vai adquirir conhecimento com um valor incalculável, o que o irá capacitar para, depois, de forma mais autónoma, conduzir pesquisas e experiências mais profundas sobres os diferentes temas associados ao dinheiro. Gradualmente, aprende sobre como ganhar dinheiro, gerir dinheiro, poupar dinheiro, pagar dívidas, investir dinheiro, doar dinheiro, gastar dinheiro, etc.;

Vai refletir sobre o valor do dinheiro (ao descobrir o que é necessário para fazer e gerir dinheiro) e, consequentemente, desenvolver uma atitude mais responsável e cuidadora em relação ao dinheiro, fortalecendo o seu espírito crítico para tomar decisões mais informadas e proveitosas (por exemplo, como poupar, investir, gastar, etc.), visando tanto o bem pessoal como o bem comum (afetando, assim, de forma positiva, toda a sociedade em que nos inserimos);

Vai aprender a equilibrar a gratidão pelo que já tem com a ambição daquilo que deseja, sem nunca esquecer o seu contributo para o mundo, pois ao ter abundância para si e os seus vai estar a contribuir para tornar o mundo num sítio melhor, uma vez que a abundância de cada um é a abundância de todos;

De jovem alegre, curioso e consciente, torna-se num adulto com uma relação saudável com o dinheiro, autossuficiente, capaz de multiplicar a sua abundância (para si e os seus) e impactar positivamente todo o mundo.

As histórias

1_Eu tenho uma mentalidade de abundância_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
2_Eu sei o que é o dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
3_Eu sei gerir dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
4_Eu sei ganhar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
5_Eu sei poupar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
6_Eu sei pagar dívidas_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
7_Eu sei investir dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
8_Eu sei doar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
9_Eu sei gastar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
10_O meu ritual de abundância_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
1. Eu tenho uma mentalidade de abundância

Sabes o que é a abundância? E a escassez? Tens ideia do que é preciso para ter uma mentalidade de abundância?

Esta história introduz o tema da mentalidade financeira, descrevendo-te a jornada que podes percorrer para desenvolver uma mentalidade de abundância recheada de amor-próprio, gratidão e ambição. Ter uma mentalidade de abundância é o primeiro passo para o sucesso financeiro!

1_Eu tenho uma mentalidade de abundância_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
2. Eu sei o que é o dinheiro

Já ouviste falar nas duas vertentes do dinheiro? Porque achas que é importante saber o que é e como se usa o dinheiro? 

Esta história introduz o tema do dinheiro, ajudando-te a perceber o que é e para que serve, revelando-te os seus aspetos energéticos e materiais e incentivando-te a começar a refletir sobre os diferentes usos que lhe podes dar.

2_Eu sei o que é o dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
3.  Eu sei gerir dinheiro

Porque achas que é importante saber gerir dinheiro? Sabes quanto dinheiro recebes, poupas e gastas? Faz parte dos teus planos investir e doar?

Esta história introduz o tema da gestão financeira, explicando-te a importância de saberes como organizar o teu dinheiro e ajudando-te a criar o teu próprio orçamento de finanças pessoais.

3_Eu sei gerir dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
4.  Eu sei ganhar dinheiro

Sabes de onde vem o dinheiro? O que podes fazer para ganhar dinheiro?

Esta história introduz o tema dos ganhos financeiros, explicando-te a origem do dinheiro que recebes, refletindo sobre o valor do trabalho e sugerindo-te formas criativas e planos de ação para ganhares dinheiro desde cedo.

4_Eu sei ganhar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
5. Eu sei poupar dinheiro

Sabes porque é importante poupar dinheiro? Quais as estratégias de poupança que conheces? Tens algum objetivo de poupança?

Esta história introduz o tema das poupanças financeiras, mostrando-te na prática os pontos positivos e negativos de não ter poupanças, sugerindo-te as melhores estratégias para poupar dinheiro, incentivando-te a criar os teus próprios objetivos de poupança e ajudando-te a lidar com as emoções que surgem durante este processo.

5_Eu sei poupar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
6. Eu sei pagar dívidas

Sabes o que é um empréstimo? Será que todas as dívidas são más? Como achas que se pagam as dívidas?

Esta história introduz o tema dos empréstimos financeiros e das dívidas financeiras, ajudando-te a perceber a diferença entre «dar» e «emprestar» dinheiro, explicando-te o que são as dívidas «boas» e as «más», abordando o tema dos juros e sugerindo-te as melhores estratégias para pagares dívidas sem pores em causa a tua saúde mental.

6_Eu sei pagar dívidas_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
7. Eu sei investir dinheiro

Alguma vez ouviste dizer que «dinheiro gera dinheiro»? Sabes o que são os juros compostos? 

Esta história introduz o tema dos investimentos financeiros, desmistificando o risco associado aos investimentos, apresentando-te os diferentes perfis do investidor, ajudando-te a refletir sobre toda a preparação necessária para começares a investir e elencando diferentes tipos de investimento, tudo isto para multiplicares a tua riqueza e impactares de forma positiva todo o mundo.

7_Eu sei investir dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
8. Eu sei doar dinheiro

Já pensaste como podes contribuir para o mundo com o teu dinheiro?

Esta história introduz o tema das doações financeiras, revelando-te que o teu dinheiro, além de te servir, também pode servir o mundo, ajudando-te a perceber a diferença entre «dar» e «emprestar» dinheiro, mostrando-te o valor incalculável das pequenas doações e sugerindo-te várias formas de doar dinheiro.

8_Eu sei doar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
9. Eu sei gastar dinheiro

Sabes gastar dinheiro de forma consciente? Como lidas com o prazer de poder comprar algo? E com a frustração de não poder comprar algo?

Esta história introduz o tema dos gastos financeiros, incentivando-te a refletir e planear antes de gastares dinheiro, exemplificando-te diferentes situações de compra (desde o esbanjamento à avareza, privilegiando o equilíbrio) e ajudando-te a lidar com as diferentes emoções que surgem durante este processo.

9_Eu sei gastar dinheiro_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico
10. O meu ritual de abundância

A Belinha tem 10 anos. Gosta de se adornar com pulseiras, anéis, colares, brincos e ganchos, pois adora ouvir o seu tilintar.

É extrovertida, comunicativa, animada, alegre e está sempre a sorrir. Sente-se feliz quando está com os amigos à gargalhada ou a comer gelados. Adora pintar, contemplar a natureza e escrever no seu diário. Os seus valores são a alegria, a boa-disposição, a criatividade, a determinação e a amizade. O seu maior sonho é ser pintora.

10_O meu ritual de abundância_Coleção de literacia financeira para crianças e jovens_Ana Viegas_Soraya Meyer_Papel ecológico

As personagens

Belinha
Zeca
Carlos
Helena
Simão
Avô Gaspar

A Belinha acha que o dinheiro são as moedas, as notas, o cartão de débito ou o cartão de crédito e pensa que o dinheiro vem do Banco ou do Multibanco. 

Para ela, uma forma de ganhar dinheiro é através da venda das suas pinturas, rentabilizando o seu talento e alegrando os corações de quem as contempla. Além disso, sabe que uma maneira de poupar mais é através do aumento dos seus rendimentos (ao ganhar mais dinheiro, pode poupar mais dinheiro). O seu objetivo de poupança é poupar 47€ para comprar um cavalete para as suas pinturas. 

Para a Belinha, ter dívidas financeiras era mau, mas depois descobriu que nem todas as dívidas são «más», pois há dívidas que podem ser consideradas «boas». Ela também tinha medo de investir, mas o Zeca explicou-lhe que existem diferentes graus de risco nos investimentos e ela sentiu-se mais confiante. 

Ela pode contribuir com o seu dinheiro para o mundo ao cuidar de si (e, assim, aparecer ao mundo na sua melhor versão) e ao doar algum do seu dinheiro a alguém que goste de pintar mas não tenha condições financeiras para o fazer. 

A Belinha recebe dinheiro no aniversário e costuma gastá-lo em excesso em tintas, pincéis, papel, pulseiras e colares, mas está a aprender a fazer compras mais conscientes. 

O ritual de abundância da Belinha foi transformar um antigo frasco de azeitonas num mealheiro, que decorou com todo o gosto!

O Zeca sabe que existe dinheiro digital! 

Para ele, uma forma de ganhar dinheiro é vendendo as coisas que tem e de que já não precisa, promovendo a reutilização e a sustentabilidade. O seu objetivo de poupança é poupar 22€ para arranjar a sua prancha de skate. 

O Zeca recebe uma mesada de 20€. Acha que o dinheiro serve para crescer, por isso investe em imobiliário com o pai, comprando casas velhas, restaurando-as e vendendo-as por um preço mais alto do que aquele a que as comprou. 

Ele pode contribuir com o seu dinheiro para o mundo ao criar uma escola de skate e dar aulas gratuitas, para ninguém deixar de aprender a andar de skate por não ter dinheiro para o fazer. 

O Zeca faz compras conscientes, planeando atempadamente e comprando aquilo de que precisa. 

O ritual de abundância do Zeca foi escrever os seus mantras de abundância, como «O dinheiro é potenciador, por isso escolho usá-lo para o bem.»

O Carlos adora poupar! Ele recebe uma semanada de 5€ e guarda-a logo no seu mealheiro.

Para ele, uma forma de ganhar dinheiro é através da realização de algumas tarefas, como dar explicações ou regar as plantas do vizinho enquanto ele viaja. Além disso, sabe que uma maneira de poupar é pôr logo no mealheiro da poupança uma parte do dinheiro que ganha ou recebe. O seu objetivo de poupança é poupar 18€ para oferecer um livro. 

Ele contribui com o seu dinheiro para o mundo ao usar o seu dinheiro para ajudar um grande amigo a comprar uma cadeira de rodas especial, mais confortável para ele. 

O Carlos não gosta de gastar dinheiro, preferindo poupar todo o seu dinheiro, mas está a aprender que esse extremo também não é saudável e que pode gastar o seu dinheiro consigo e os outros de forma consciente. 

O ritual de abundância do Carlos é escrever no seu diário da abundância sobre o que pensa e sente em relação ao dinheiro e depois refletir, chegando a conclusões muito interessantes a partir da escrita e da autorreflexão.

A Helena tem uma mentalidade de abundância pautada pelo amor-próprio, a autovalorização, a gratidão por aquilo que a rodeia, a ambição daquilo que deseja e o contributo para o mundo. Para ela, o dinheiro tem uma vertente material e energética, sendo essa energia neutra. 

Para a Helena, uma maneira de poupar é através da redução dos gastos. O seu objetivo de poupança é poupar 6€ para os ter sempre disponíveis para ajudar alguém. A Helena não gostava muito de dívidas, mas, com tudo o que aprendeu sobre empréstimos e pagamento de dívidas, acabou por se sentir mais tranquila. 

Ela acha que o dinheiro serve para ajudar, por isso contribui com o seu dinheiro para o mundo ao doar a uma associação de ajuda animal, onde também faz voluntariado, para que comprem ração e medicamentos para os animais e ainda tentem melhorar as condições das instalações. 

A Helena não costuma gastar dinheiro (e por isso também não tem noção dos seus gastos), mas não deixa de o usar para a sua saúde e bem-estar. 

O ritual de abundância da Helena foi escrever uma carta de amor ao dinheiro, refletindo sobre a sua relação até ao momento e explorando as aprendizagens que a mesma lhe tem trazido.

O Simão acha que o dinheiro serve para se gastar, por isso usa-o para comprar Legos. Infelizmente, ele não sabe gastar dinheiro e toma decisões por impulso. Não obstante, está a aprender a fazer compras de forma organizada e consciente.

Para ele, uma forma de ganhar dinheiro é através da realização de tarefas domésticas (que ele tem a obrigação de fazer, independentemente de receber ou não dinheiro por isso). O seu objetivo de poupança é poupar 1€ para começar a criar as suas poupanças. 

O Simão não sabia a diferença entre «dar» e «emprestar» dinheiro, por isso contraiu uma dívida para com o Carlos, mas, com todas as estratégias que aprendeu, conseguiu pagá-la num instante! 

Ele contribui com o seu dinheiro para o mundo ao cozinhar refeições deliciosas com o avô Gaspar, para quem não tem dinheiro suficiente poder satisfazer uma necessidade tão básica como a alimentação. 

O ritual de abundância do Simão foi preparar o seu cantinho da abundância, onde tem os seus mealheiros e uma nota gigante em Legos.

O avô Gaspar considera o dinheiro potenciador da energia de cada um, assumindo os usos (para o bem ou para o mal) que cada pessoa lhe der. 

Em criança, não sabia nada sobre dinheiro, pois ninguém lhe ensinou nada e ele também não se dedicou a aprender, o que, infelizmente, o pôs em situações muito precárias. Felizmente, aproveitou esses desafios para aprender mais sobre dinheiro e, ao pôr em prática esses conhecimentos, melhorou substancialmente a sua qualidade de vida! 

Agora, ensina tudo o que aprendeu ao seu neto e aos amigos, quebrando o ciclo, para que não tenham de aprender tudo em esforço, mas, antes, de um lugar de conhecimento e empoderamento!

Bónus Extra!

Cada livro inclui, de forma totalmente gratuita, atividades de leitura, de escrita e de artes para os mais novos e conselhos para os cuidadores e educadores. 

As atividades permitem refletir e brincar sobre o tema abordado, promovendo o pensamento crítico e a criatividade.

Os conselhos facilitam a aplicação na prática dos conhecimentos adquiridos, tornando fácil, divertido e recompensador fomentar o gosto pela leitura e pelas finanças pessoais!

Olá! O meu nome é Ana Viegas

Olá! O meu nome é Ana Viegas

Sou a autora da Coleção de literacia financeira para crianças e jovens.

Desde que me conheço que gosto de histórias e em criança tinha o desejo nada secreto de ser escritora. Hoje em dia, dedico-me a transformar em palavras as faíscas da minha imaginação e vivo o meu propósito de tocar o coração dos meus leitores e fazer a diferença no mundo através da minha escrita, incentivando miúdos e graúdos a manter o hábito da leitura e da escrita.

Mas nem sempre foi assim.

Apesar de sempre ter gostado de escrever, também sempre achei que não era possível viver da escrita (ai, as crenças sobre dinheiro…), daí nunca me ter dedicado a ela como forma de subsistência, tendo optado por seguir a via convencional de tirar uma licenciatura e trabalhar numa área específica.

No entanto, tudo o que a sociedade me disse que traria estabilidade («estuda e terás um bom trabalho»; «recebe um ordenado e terás estabilidade»), não trouxe.

Após vários anos a trabalhar por conta de outrem como professora, tradutora e revisora, decidi embarcar num intenso processo de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, que me levou a criar o meu negócio próprio, totalmente focado na escrita.

Ao vivenciar os efeitos transformadores desta profunda viagem interior, senti-me verdadeiramente conectada comigo própria. Pensei, então, quão maravilhoso seria se todos vivessem o mesmo. Ou melhor, quão bom seria se todos «crescessem» vivenciando a mesma sensação.

Foi por esta altura, no final de 2019, que escrevi a Coleção de desenvolvimento pessoal para crianças e jovens. 

Um conjunto de 15 livros em formato papel ecológico, ebook e áudio, que alia a leitura à saúde mental, para que as crianças e jovens cresçam profundamente conhecedores de si próprios e com uma autoestima e autoconfiança inabaláveis (e não tenham de aprender a fazê-lo chegados a adultos).

A minha intenção era escrever o que gostaria que os meus filhos lessem, de tal forma que estes livros fizessem o meu papel caso eu não estivesse cá, transmitindo os meus conhecimentos essenciais sobre desenvolvimento pessoal.

Gostei tanto da experiência e do resultado final que decidi partilhá-los com o mundo. 

E ainda bem que o fiz, pois foi recebida com todo o carinho e elogiada pela pertinência dos temas por pais, professores, bibliotecários, terapeutas e, mais importante, pelos meus queridos jovens leitores.

O que eu, ingenuamente, não sabia era que a minha jornada interior estava apenas a começar e mais temas revolucionários me visitariam, para, depois, os partilhar, sob a forma de histórias criativas e transformadoras, com o mundo e os meus leitores.

Foi assim que, no final de 2022, surgiu uma nova coleção de livros.

Previous slide
Next slide

Como surgiu a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens

Escrevi a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens como uma catarse pessoal e um legado à minha filha, ao meu sobrinho e aos meus jovens leitores.

A verdade é que eu nem sempre tive uma boa relação com o dinheiro. Quase tudo o que aprendi sobre gestão de finanças pessoais e do meu negócio próprio foi no confronto com os acontecimentos, foi em esforço, foi em sofrimento. As minhas crenças limitadoras associadas ao dinheiro não só condicionavam o meu dia a dia como ainda influenciavam a minha visão para o futuro. Sentia-me constantemente ansiosa, com uma dor no peito, um nó na garganta, paralisada de medo por tudo o que poderia correr mal.

No entanto, quando decidi trabalhar a minha relação com o dinheiro, indo do mais superficial ao mais profundo de mim, e aprender sobre finanças pessoais, as coisas começaram a mudar.

Para melhor.

Percebi que muito daquilo em que acreditava sobre dinheiro não era um facto, mas, sim, uma série de crenças transmitidas pela minha família e pela sociedade em que me inseria. Pôr em causa tudo aquilo que sabia ou em que acreditava sobre dinheiro foi transformador. Abriu-me a mente a novas perspetivas, a novas possibilidades.

Foi interessante perceber a minha história com o dinheiro, a história da minha família com o dinheiro, o que cada um deles me ensinou, para o bem e para o mal, sobre dinheiro. Foi desconcertante reconhecer tudo aquilo que já poderia ter alcançado se tivesse uma mentalidade muito mais positiva e potenciadora em relação ao dinheiro (mas estamos sempre a tempo!).

Hoje pergunto-me: Não teria sido muito mais fácil se tivesse aprendido alguma teoria antes, de forma leve, cativante e criativa? Não teria sido uma adulta muito mais empoderada se tivesse aprendido algo positivo e prático sobre dinheiro enquanto criança?

Olho para a minha filha e não a quero ver nos apertos em que me vi. Por muitas lições que ela tenha de aprender ao longo da vida, não acredito que tenha de ser tudo em esforço. Pode aprender partindo de um lugar de conhecimento e empoderamento. Desejo o mesmo ao meu sobrinho. E a todas as crianças.

Por isso é que decidi escrever a Coleção de literacia financeira para crianças e jovens.

Para que, ao lê-la, as crianças e jovens adquiram conhecimentos valiosos e comecem a desenvolver a sua literacia financeira e a sua mentalidade de abundância, aprendendo a equilibrar a gratidão por aquilo que já têm com a ambição daquilo que desejam sem nunca esquecer o seu contributo para o mundo.

Tudo isto para que estas crianças e jovens se tornem em adultos com uma relação positiva e saudável com o dinheiro, autossuficientes e capazes de tomar as suas decisões financeiras de um lugar de conhecimento e empoderamento.

O que diz quem já leu as histórias

Gerir dinheiro é uma tarefa que vamos ter de enfrentar ao longo da nossa vida, independentemente da profissão, estado civil, morada. É importante começar cedo a desmistificar este tema! Sabemos que não é fácil falar e aprender sobre dinheiro e esta coleção de livros vai ensinar a miúdos e a graúdos. Esta coleção traz ensinamentos de ouro para a nossa relação com o dinheiro. Fala da melhor coisa que precisamos para a nossa vida financeira: sentido crítico para procurarmos conhecimento para tomarmos as melhores decisões financeiras que nos permitam viver em abundância e indo ao encontro dos nossos objetivos e valores de vida. Temos a convicção de que todos os leitores desta coleção, com estas ilustrações tão especiais, vão sair mais ricos de ensinamentos para lidarem com o seu dinheiro. Esta era a coleção que gostaríamos que os nossos pais nos tivessem lido e que vamos ler com todo o amor aos nossos filhos.

Andreia e Tânia, fundadoras do projeto Contas em Dia®
Gerir dinheiro é uma tarefa que vamos ter de enfrentar ao longo da nossa vida, independentemente da profissão, estado civil, morada. É importante começar cedo a desmistificar este tema! Sabemos que não é fácil falar e aprender sobre dinheiro e esta coleção de livros vai ensinar a miúdos e a graúdos. Esta coleção traz ensinamentos de ouro para a nossa relação com o dinheiro. Fala da melhor coisa que precisamos para a nossa vida financeira: sentido crítico para procurarmos conhecimento para tomarmos as melhores decisões financeiras que nos permitam viver em abundância e indo ao encontro dos nossos objetivos e valores de vida. Temos a convicção de que todos os leitores desta coleção, com estas ilustrações tão especiais, vão sair mais ricos de ensinamentos para lidarem com o seu dinheiro. Esta era a coleção que gostaríamos que os nossos pais nos tivessem lido e que vamos ler com todo o amor aos nossos filhos.

Andreia e Tânia, fundadoras do projeto Contas em Dia®

Componente social

Valorizamos muito o nosso contributo positivo para a sociedade em que nos inserimos, não fosse o tema «doação» um dos tópicos da Coleção de literacia financeira para crianças e jovens, pelo que doamos várias coleções a instituições nacionais que se dedicam a apoiar os membros mais novos da nossa sociedade.

À promoção do gosto e democratização do acesso à leitura junta-se assim a educação financeira. Que uma simples história tenha o poder de transformar vidas!

Perguntas Frequentes

A Coleção de literacia financeira para crianças e jovens está disponível em formato papel ecológico (capa dura), ebook e áudio livro.

Os livros vendem-se à unidade, em packs temáticos e a coleção completa. A vantagem de comprar um pack temático ou a coleção completa está no potencial de transformação gerado pelo conjunto das histórias e, além disso, o valor final de cada livro fica mais barato do que quando comprado isoladamente.

O ideal é que sejam lidos por ordem, pois, apesar de cada livro se focar num tema em específico, os conhecimentos mais gerais vão sendo transmitidos a pouco e pouco ao longo de todos os livros.

Idealmente a partir dos 6 anos, pode ser lida desde bem mais cedo, havendo acompanhamento, e até bem tarde, havendo interesse! Este trabalho de aprendizagem e reflexão sobre dinheiro pode também ser feito individualmente mas também em conjunto, entre pais e filhos, entre alunos e professores, para aprenderem uns com os outros e evoluírem de mãos dadas.

A Coleção de literacia financeira para crianças e jovens é impressa, embalada e expedida de forma ecológica porque a sustentabilidade é um dos nossos valores. Usamos papel ecológico para promover a reutilização da matéria-prima e respeitar o ambiente. Imprimimos pequenas tiragens e de forma digital para agilizar o processo e evitar o desperdício de papel. As nossas embalagens são 100% recicláveis e sempre que possível reutilizamo-las, para maximizar a sua vida útil.

Claro que sim! Atualmente, enviamos para Portugal Continental, Açores, Madeira e Europa. Para outros destinos, por favor envia-nos um e-mail para ola@calonodedo.pt

Após a confirmação do pagamento, a encomenda pode demorar entre 24h a 48h úteis a ser processada internamente. Após esse tempo, é expedida para a transportadora DHL, que costuma demorar entre 24h a 48h a entregar a encomenda (em destinos considerados de difícil acesso pode demorar 72h).

É possível pagar por mbway, multibanco, paypal, cartão de crédito e transferência bancária. Os pagamentos no nosso website são seguros graças à utilização de tecnologia SSL.

Mãe, pai, quero a
Coleção de literacia financeira para crianças e jovens:

15. Os meus sonhos

Qual é o teu maior sonho? Aquele sonho que é tão grande e que parece tão impossível que nem te atreves a dizê-lo em voz alta à frente de outras pessoas.

Esta história introduz o tema dos sonhos, revelando-te que é possível teres mais do que um sonho, demonstrando-te que, tal como tu, os teus sonhos estão em constante evolução e mostrando-te que podes fazer tudo aquilo a que te propuseres se acreditares verdadeiramente em ti.

14. As minhas emoções

Sabias que estamos constantemente a sentir emoções? E que é impossível sentir apenas emoções «boas»? Ou que é perfeitamente normal sentir emoções «más»?

Esta história introduz o tema das emoções. A um nível mais profundo, distingue as denominadas emoções positivas das denominadas emoções negativas. Além disso, e uma vez que as emoções transmitem lições, incentiva-te a questionar o que sentes para saberes o que fazer.

13. As minhas crenças

Sabes o que é um facto? E sabes o que é uma crença?

Esta história introduz o tema dos factos e das crenças, contrastando-os. A um nível mais profundo, distingue crenças limitadoras de crenças potenciadoras. Além disso, incentiva-te a valorizar o questionamento e a transformar o que te limita naquilo que te potencia.

12. Os meus pensamentos

Em que pensas? Como é que esse(s) pensamento(s) te faz(em) sentir?

Esta história introduz o tema dos pensamentos, revelando-te que o teu corpo reflete a tua mente e demonstrando-te que é possível transformares aquilo em que pensas e, consequentemente, a forma como te sentes.

11. Os meus valores

Quais são os teus valores? O que mais valorizas? O que é importante para ti? O que representa a tua essência?

Esta história introduz o tema dos valores individuais, ajudando-te a identificar os teus e incentivando-te a vivê-los em pleno.

10. Eu tenho uma mentalidade de crescimento

Achas que só te deves dedicar àquilo em que já és bom ou que também deves aprender aquilo em que ainda não és tão bom?

Esta história introduz o tema da autoconfiança. Além disso, contrasta a mentalidade de crescimento (growth mindset) com a mentalidade fixa (fixed mindset) e incentiva-te a valorizar o elo talento-empenho e a criação de planos de ação.

9. Eu tenho atenção plena no momento presente

Sentes ansiedade quando pensas no futuro ou melancolia quando pensas no passado?

Esta história introduz o tema da atenção plena no momento presente (mindfulness), demonstrando que há espaço para o passado, o presente e o futuro, desde que em equilíbrio. Além disso, apresenta várias sugestões para vivenciares em pleno o momento presente.

8. Eu respeito todos

Sabes respeitar? De que forma respeitas? Respeitas todos?

Esta história introduz o tema do respeito, assim como da relação com os animais e os mais velhos, descrevendo a prática do voluntariado como uma forma de contacto enriquecedora.

7. A minha relação com a natureza

O que mais gostas de fazer quanto estás no meio da natureza? O que ouves, vês, tocas, cheiras e saboreias quando estás no meio da natureza?

Esta história introduz o tema da nossa relação com a natureza, descrevendo a forma como este contacto estimula cada um dos cinco sentidos, e incentiva-te a respeitar o ambiente.

6. Eu partilho

Costumas partilhar? Não te custa nada desapegares-te do que é teu?

Esta história introduz o tema do desapego e da partilha, tanto de objetos como de pessoas, valorizando o minimalismo (eliminar o excesso para manter o essencial) e a capacidade de saber estar acompanhado e sozinho.

5. Eu colaboro

Sabes ajudar? Sabes pedir ajuda?

Esta história introduz o tema da entreajuda e da colaboração, valorizando os contributos individuais para a conquista de um objetivo comum. Além disso, normaliza tanto a capacidade de ajudar como de pedir ajuda, mostrando-te que não tens de fazer tudo sozinho.

4. Eu aceito-te como és

A quem dizes «eu amo-te como és», «eu aceito-te como és», «eu valorizo-te como és», «eu tenho orgulho em ti»?

Esta história introduz o tema do amor-próprio, da autoestima, da autoconfiança e do bem-estar do outro, contrastando a rejeição, a tolerância e a aceitação.

3. Eu cuido de mim

Como cuidas de ti? Como começas e terminas o teu dia?

Esta história introduz o tema do autocuidado e da saúde e bem-estar, privilegiando o equilíbrio entre o corpo, a mente e o espírito, e incentiva-te a criar os teus próprios rituais matinais e noturnos.

2. Eu aceito-me como sou

Amas-te? Aceitas-te? Valorizas-te? Tens orgulho em ti?

Esta história introduz o tema do amor-próprio e da autoestima, incentivando-te a valorizar a tua singularidade e a buscar a validação em ti e não no outro.

1. Eu sou assim

Sabes quem és? Sabes o que te faz feliz?

Esta história introduz o tema do autoconhecimento. Através dela vais compreender que basta fazeres-te as perguntas certas e refletires um pouco para obteres as respostas que procuras, já que está tudo dentro de ti.

O avô Gaspar é o avô do Simão. É bem-disposto, positivo, forte, sábio e orientador. Adora cultivar os seus alimentos e cozinhar, por isso está a escrever um livro de receitas.

Graças à sua mudança de mentalidade e ao seu empenho, tornou-se na famosa «lenda do Futebol Clube da Vila». Adora cuidar do neto e transmitir-lhe as suas aprendizagens. O seu valor é a família.

O Simão tem 5 anos. É curioso, criativo, amoroso, rabugento, impertinente, trapalhão e desconfiado. Também é autista. Sente-se feliz a andar de bicicleta, a desmontar e voltar a montar coisas e a brincar com legos e todo o tipo de blocos.

Adora o avô Gaspar, assim como os seus cozinhados, pelo que não é de estranhar que também adore provar a natureza. Gosta de beber água com limão em jejum e de dormir. Os seus valores são o silêncio e o recato. O seu maior sonho é construir uma casa com uma cozinha enorme para o avô Gaspar fazer os seus grandes cozinhados.

A Helena tem 7 anos. Graças à cicatriz de uma queimadura, que vai desde o rosto até à mão esquerda, sente-se ainda mais grata por viver e ter a possibilidade de desfrutar de tudo o que a vida lhe reserva.

É natureza pura, tranquila, intuitiva e equilibrada. Adora fazer exercícios respiratórios, tomar banhos relaxantes enquanto exfolia o corpo com sal e sentir as diferentes texturas da natureza, onde gosta de andar descalça, para sentir a energia da terra, e de andar com os ombros à mostra, para sentir a energia do sol. Os seus valores são o equilíbrio, o bem-estar, a tranquilidade, a espiritualidade e a intuição. O seu maior sonho é ser feliz e partilhar a sua felicidade com quem mais ama.

O Carlos tem 6 anos. É inteligente, gentil, bondoso, ansioso, tímido, reservado e tem sempre uma palavra bondosa a dizer. Também é curioso, gosta de aprender e valoriza a sabedoria e a inteligência.

Gosta de andar a toda a velocidade na sua cadeira de rodas, fazendo corridas com o seu gato. Adora ouvir os sons da natureza, definir uma emoção para o dia e formas de a alcançar, abraçar os pais e com eles ler um livro ou passear em bibliotecas e livrarias. Os seus valores são a bondade e a inteligência. O que o faz mesmo feliz é nadar, por isso faz parte da equipa de natação da escola e o seu maior sonho é ganhar a medalha de ouro na prova de 50 metros de natação dos Jogos Paralímpicos.

O Zeca tem 8 anos. É engraçado, divertido, falador, enérgico e está sempre a fazer piadas porque gosta de rir e de fazer rir.

Adora praticar skate e nada o faz mais feliz do que passar horas e horas a subir e a descer inclinações com a sua prancha, sentindo o vento no seu rosto e cabelo. Gosta de sentir o aroma da natureza, praticar yoga ao acordar, identificar um motivo diário de felicidade ao adormecer e repetir mantras, sendo o «om» o seu preferido. Os seus valores são a liberdade e a aventura. O seu maior sonho é praticar skate pelo mundo inteiro.

A Belinha tem 10 anos. Gosta de se adornar com pulseiras, anéis, colares, brincos e ganchos, pois adora ouvir o seu tilintar.

É extrovertida, comunicativa, animada, alegre e está sempre a sorrir. Sente-se feliz quando está com os amigos à gargalhada ou a comer gelados. Adora pintar, contemplar a natureza e escrever no seu diário. Os seus valores são a alegria, a boa-disposição, a criatividade, a determinação e a amizade. O seu maior sonho é ser pintora.

As compras realizadas entre os dias 31/03 e 07/04 serão enviadas a 08/04.